Cursos     Minha conta     Meus cursos
Dicas Fit

O uso de embalagens plásticas para o armazenamento de alimentos

novembro 21, 2019
embalagens plásticas para armazenar alimentos

O uso de utensílios, recipientes e embalagens plásticas aumentou consideravelmente nas últimas décadas, sendo o emprego destes muito comum no armazenamento e preparo de diversos alimentos e bebidas. Seja pela praticidade ou pelo custo, esse tipo de embalagem tomou conta das cozinhas. 

Todavia, no intuito de atribuir cor, flexibilidade e resistência a estes objetos plásticos, diversos compostos químicos são utilizados em sua fabricação. Dentre essas substâncias, o bisfenol A (BPA) e os ftalatos são as que mais se destacam e agem como toxinas no corpo humano. 

Evidências científicas: o contato das embalagens com os alimentos libera substâncias tóxicas, que podem causar diversas complicações à saúde, sendo que a contaminação por via oral é maior do que pelo contato com a pele. Dentre outros malefícios, o contato com os ftalatos pode ser um fator de risco para diabetes e obesidade em qualquer faixa etária. 

O BPA e os ftalatos estão presentes tanto em objetos plásticos quanto em revestimento interno de latas. Estas substâncias são capazes de passar para os alimentos e bebidas. Uma vez dentro do nosso organismo, podem agir como desreguladores de hormônios, ou seja, podem imitar a ação de hormônios naturais, atrapalhando suas funções em nossos órgãos, gerando diversas complicações, como mudanças sexuais (alterações no comportamento sexual, no desenvolvimento dos testículos, próstata e formação de esperma), puberdade precoce em mulheres e aumento dos riscos de câncer em órgãos sexuais (mamas, ovário, testículos e próstata). 

Durante a gestação evitar o contato com o BPA é de fundamental importância. Isso porque se a mãe ingerir alimentos contaminados existe o aumento nos riscos de má formação do bebê. Crianças expostas a esta substância nociva, por meio de mamadeiras, chupetas ou outros utensílios de plástico também podem ser afetadas, prejudicando o desenvolvimento e crescimento. 

 

Onde se encontram o BPA e os ftalatos nas embalagens plásticas? 


  • Acessórios plásticos infantis: mamadeiras, chupetas, copinhos, garrafas, potes, tigelas, pratos e talheres, mordedores, acessórios para esterilização e limpeza de mamadeiras. 
  • Produtos de higiene: embalagens de shampoo, condicionadores, sabonetes liquidos. 
  • Squeezes plásticos, garrafas pet e descartáveis em geral (copos, talheres, pratos). 
  • Revestimento plástico de embalagens tetrapak e de latas de conserva. 
  • Embalagens plásticas e potes para armazenar alimentos: vasilhas, talheres, pratos, xícaras e galões de água. 

Condutas saudáveis

Atualmente, algumas empresas têm fabricado plásticos livres de BPA e ftalatos. Porém, alguns estudos científicos mostram que objetos plásticos livres de BPA ainda podem liberar alguma toxina quando expostos a fervura, luz solar ou aquecimento em forno micro-ondas. 


  • Substitua utensílios, recipientes e embalagens plásticas por aqueles que sejam de vidro, aço inox ou cerâmica. 
  • O aquecimento de alimentos em embalagens plásticas (principalmente em forno de micro-ondas) aumenta ainda mais a contaminação dos alimentos. Portanto, aqueça alimentos e bebidas somente em recipientes que sejam de vidro ou cerâmica. 
  • Nunca utilize objetos plásticos para a alimentação infantil, principalmente quando o responsável por segurar o objeto são os adultos. Quando a criança começar a manipular copos e talheres, opte pelas versões BPA free e principalmente pelos de silicone. Existem no mercado mamadeiras de vidro. 
  • Evite comprar alimentos que sejam comercializados em embalagens plásticas, especialmente alimentos ácidos (como molhos de tomate) ou que contenham óleos ou gorduras (como carnes em geral, óleos vegetais e azeite de oliva), pois o BPA e os ftalatos se ligam facilmente a estes alimentos. 
  • Evite a utilização de plástico filme, principalmente para cobrir alimentos quentes. O papel manteiga substitui perfeitamente o papel filme, com o benefício de não contaminar os alimentos com BPA e ftalatos. 
  • Evite o consumo de alimentos ou bebidas armazenados em embalagens tetrapak ou enlatados. 
  • Faça sempre as refeições em louças de porcelana, cerâmica ou vidro. 

Veja também