Cursos     Minha conta     Meus cursos
Dicas Fit

Estresse Crônico: descubra as causas e os alimentos que podem ajudar no combate desse mal

novembro 27, 2019
stress crônico

O estresse crônico é uma reação do nosso corpo a algum fator estressor. O objetivo é proteger o organismo mantendo seu equilíbrio, com adaptação física e mental à nova situação. Assim, nosso corpo fica em estado de alerta, preparando-se para uma reação de luta ou fuga, por meio da liberação de alguns hormônios, como o cortisol.

Este tipo de estresse, em pequeno grau, é considerado fisiologicamente normal, sendo benéfico e necessário a fim de proteger o organismo em situações de perigo, retornando ao desempenho adequado das funções orgânicas e mentais. 

Fatores que levam ao estresse crônico:

Quando os estímulos estressores são excessivos e especialmente contínuos, as situações adversas se tornam aflitivas e exaustivas. Isso acaba por caracterizar um quadro de estresse crônico, no qual há bloqueio na capacidade de lidar com a situação, impedindo o relaxamento e causando descontrole emocional, esgotamento, cansaço, ansiedade, irritação, impaciência e desmotivação.

Alguns fatores são determinantes para chegar a essa condição. A nutri conta abaixo quais são eles:

– Carga de trabalho excessiva 

– Pressão e cobranças 

– Relacionamentos conturbados 

– Agressões físicas e verbais 

– Pessimismo, baixa autoestima 

– Insatisfação pessoal e profissional 

– Trânsito das grandes cidades e ambiente barulhento 

– Falta de segurança 

 

Além disso, o excesso na liberação do hormônio cortisol durante o estresse crônico pode ser um importante gatilho para diversas doenças crônicas e alterações orgânicas. elas podem ser:

 

  • Depressão 

– Transtornos de ansiedade 

– Alterações no sistema imunológico 

– Alterações no sistema reprodutivo (impotência, ciclos menstruais desregulados, dificuldade para engravidar) 

– Desequilíbrio da microbiota intestinal, obstipação ou diarreia 

– Aumento do risco de osteoporose e infecções 

– Úlceras, gastrite e colite 

– Câncer 

– Alteração na ingestão alimentar (falta ou excesso de apetite) e na absorção de nutrientes 

– Aumento da gordura corporal e obesidade 

– Hipertensão arterial, arteriosclerose e derrame 

– Risco aumentado de aborto, parto prematuro, prejuízo no crescimento e más formações fetais 

O combate através da alimentação

A alimentação pode auxiliar na modulação do estresse crônico. Isso pode se dar por meio do consumo de peixes, cacau em pó orgânico, chocolate amargo, abacate, oleaginosas, quinoa, açaí, ovo, banana, chá verde, preto e oolong.

Esses alimentos contém nutrientes capazes de modular os níveis de cortisol, reduzindo a ocorrência das alterações orgânicas relacionadas ao estresse crônico, portanto prevenindo doenças. 

Principais moduladores nutricionais do cortisol 

– Beta-sitosterol 

oleaginosas (nozes, castanhas, amêndoas, avelãs e pistache) e abacate e óleo de abacate 

– Compostos fenólicos e antioxidantes 

cacau, o qual está disponível em pó e em chocolates amargos (concentração de cacau a partir de 74%) 

  • Teanina: chá verde, chá preto e chá oolong 
  • Triptofano: banana, quinoa, açaí, oleaginosas, chocolate amargo e ovo 
  • Ácidos graxos ômega: 3 peixes, óleo de peixe e linhaça 

Veja também